Páginas

Marcadores

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Os melhores diálogos do filme Orgulho e preconceito (Pride and Prejudice)




- Se todos os homens não acabarem apaixonados por você eu não entendo nada de beleza.
- Ou de homens.
- Não, estes são bem fáceis de julgar.
- Nem todos são ruins.
- Nenhum senso de humor em minha limitada experiência.
- Um dia Lizzie, alguém irá lhe fisgar, e você pagara sua língua.

- O senhor dança Mr. Darcy?
- Só se não puder evitar.


- Nunca vi tantas moças bonitas.
- Você estava dançando com a única moça bonita.
- Ela é a mais bela criatura que já vi. Mas sua irmã Elizabeth é encantadora.
- Perfeitamente tolerável. Não é bonita o bastante para me tentar. Volte ao seu par e aos seus sorrisos. Está perdendo seu tempo comigo.

- Eu me pergunto quem descobriu o poder da poesia para espantar o amor.
- Achei que fosse o alimento do amor.
- Do amor belo e vigoroso.
- Mas e é apenas uma vaga inclinação, um pobre soneto o liquidará.
- Então o que recomenda para despertar afeição?
- Dançar. Mesmo que o para seja apenas tolerável.

- É muito orgulhoso Mr. Darcy? Diria que o orgulho é um defeito ou uma virtude?
- Não saberia dizer.
- Estamos tentando achar um defeito seu.
- A dificuldade em perdoar, as loucuras e os vícios dos outros, ou suas ofensas sobre mim.
- Quando meu bom conceito é perdido, está perdido para sempre.
- Puxa vida. Não posso provocá-lo quanto a isso. Que pena, pois eu adoraria rir.

- Pobre Jane. Mas uma moça gosta de sofrer por amor vez ou outra. Dá a ela algo em que pensar, e uma espécie de distinção entre suas amigas.
- Estou certa de que isso ira anima-la.
- Agora é a sua vez, Lizzie. Dispensou Collins está livre pra sair por aí e ser rejeitada.

- Não possuo o talento de conversar com facilidade com pessoas que nunca vi antes.
- Talvez devesse seguir os conselhos de sua tia e praticar.

- Tenho lutado em vão e já não posso mais aguentar. Os últimos meses tem sido um tormento. Vim a Rosings somente para vê-la.  Lutei contra o bom senso, a expectativa da minha família, a inferioridade de seu berço, minha posição.  Esquecerei tudo e pedirei que de fim a minha agonia.
- Não entendo.
- Eu a amo...  Ardentemente

- Então essa é a sua opinião sobre mim?  Obrigado. Talvez essa ofensas tivessem sido relevadas não tivesse seu orgulho ferido por seu escrúpulo quanto a nossa ligação. Devo me regozijar com a inferioridade de suas condições?
- E estas são as palavras de um cavalheiro. Sua arrogância e vaidade, seu desprezo pelo sentimento dos outros me fizeram ver que o senhor seria o ultimo dos homens com quem me casaria.

- Os homens ou são cheios de arrogância ou de estupidez. Se são amáveis, não tem opinião própria.

- É muito generosa para brincar comigo. Falou com minha tia ontem e isso me fez ter esperanças, como raramente já me permiti antes. Se seus sentimentos são os mesmos de abril passado diga-me de uma vez. Minha afeição e meus anseios não mudaram. Mas uma palavra sua e me calarei para sempre. Se, contudo seus sentimentos mudaram... eu teria de lhe dizer, você me enfeitiçou, meu corpo e minha alma, e eu... Eu... Eu a amo. Desejo nunca mais me separar de você a partir de hoje.

3 comentários: