Páginas

Marcadores

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Frases e dialogos Vampire Academy 3: Shadow Kiss



Manter o amor enterrado era como manter a raiva enclausurada, eu aprendi. Te corrói por dentro até você querer gritar e chutar algo.

As vezes eu sentia como se aqueles olhos pudessem ver dentro da minha alma.

Liberdade, eu pensei. Era o único presente que eu esperava, liberdade para fazer minhas próprias escolhas. Liberdade para amar quem eu quisesse.

“Não se preocupe, pequena dhampir. Você poderia estar cercada por nuvens, mas você sempre será como a luz do sol para mim.”

“Se eu não soubesse das coisas, eu diria que você há pouco defendeu a honra de Christian. Ele não é um pé no saco?”
“Sim,” eu disse, lambendo o açúcar dos meus dedos. “Ele é. Mas pelas próximas seis semanas, ele é o MEU pé no saco.”

“Eu já tenho um apelido para você, mas eu vou ter problemas se falar na aula.”
“Ah,” ele disse feliz. “Essa é a Rose que eu conheço.”

Ele colocou uma mão no meu ombro e eu congelei na frente da porta. Ele não me tocou em mais nenhum lugar. Ele não tentou me colocar mais para perto. Mas, oh, aquela mão no meu ombro tinha o poder do mundo.

Adrian bocejou e preguiçosamente colocou suas costas na cadeira. “Na verdade, eu acho que entendi tudo. Isso foi um golpe, certo? Um golpe para me assustar já que eu estou sempre falando sobre você ser minha guardiã. Você pensou que se fingisse ser uma má guardiã, eu não iria querer você. Bem, não vai funcionar, então não tem porque arriscar a vida de ninguém.”

Com muito esforço, eu consegui dizer as próximas palavras. “Obrigada por nos
ajudar.”
“Oh meu deus,” ele disse. “uma palavra amável de Rose Hathaway. Eu posso morrer um homem feliz.

“Você não me engana, camarada. Você quer colocar um chapéu de cowboy e manter ladrões de banco na linha.”
“Sem tempo. Eu já tenho problemas o suficiente para manter você na linha.

“Para o que são esses quartos?”
“Tudo e qualquer coisa pelas quais pessoas irão pagar,” ele disse.
“Como o que?”
“Ah, Rose. Você é tão inocente.”

“Era estranho ter uma avó bruxa? Assustador? Ela sempre, tipo, ameaçava lançar feitiços se você se comportasse mal?”
“A maior parte do tempo ela só ameaçava me mandar pro quarto.”
“Isso não parece muito assustador para mim.”
“É porque você não a conhece.”

Tem um lado bom e um ruim em tudo. Só temos que balancear da melhor maneira possível. (Rose)

Ele estava tão próximo e todo o meu corpo o desejava, de novo pensando que ele era uma parte de mim que eu precisava para estar completa. O ar entre nós parecia quente e emocionado e eu teria dado qualquer coisa naquele momento para me deitar com ele e ter os braços dele ao meu redor. A expressão dele me mostrava que ele estava pensando na mesma coisa.


Nós éramos como duas metades de um todo, sempre prontos para suportar o outro. Nenhum de nós era perfeito, mas isso não importava.

Quando olhei para os olhos dele, eu podia ver sem dúvidas que ele me amava mais que qualquer um no mundo, que eu era a salvação dele, do mesmo jeito que ele era a minha.

E oh, eu o amava. Eu o amava tanto que chegava a doer.

“Eu amo você, Roza.” Ele me beijou de novo. “Eu sempre estarei lá para você. Eu não vou deixar nada acontecer com você.”

Mas Christian era rápido. Chamas atingiram a cabeça do Strigoi. Ele gritou e soltou Christian, tentando frenéticamente apagar o fogo. O Strigoi nunca me viu chegando com a estaca. A coisa toda levou menos de um minuto. Christian e eu trocamos olhares.
É. Nós éramos fodas.

“Eu fiz porque eu te amo,” eu disse, como se fosse a coisa mais óbvia no mundo. E na verdade, era.
Ele riu. “Você conseguiu reunir em uma frase o que eu levei todo um discurso para dizer.”

“Você logo terá 18 anos, mas mesmo assim...” Ele suspirou. “Quando isso vazar, muitas pessoas não vão ficar feliz.”
“É, bem, eles podem lidar com isso.” Com rumores e fofoca eu podia lidar.
“Eu também tenho a impressão que a sua mãe vai ter uma conversa bem feia comigo.”
“Estamos prestes a encarar Strigoi e minha mãe é o que te assusta?”
Eu podia ver um sorriso se formando nos lábios dele. “Ela é uma força a ser
reconhecida. De quem você acha que puxou?”
Eu ri. “É de se admirar que você se incomode comigo então.”
“Você vale a pena, acredite.”

Eu não podia parar de encarar a caverna, onde Dimitri estava, onde metade da minha alma estava. Ele não podia estar morto. Se ele estivesse, então certamente eu também estaria morta.

Um pedaço da minha alma tinha morrido quando Dimitri caiu. Virando minhas costas a ela agora, eu senti que outro pedaço da minha alma também tinha morrido. Logo não havia nada sobrando dentro de mim.

E eu sai, sai para matar o homem que eu amava.

Nenhum comentário:

Postar um comentário