Páginas

Marcadores

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Frases e dialogos do livro Vampire Academy 4 - Blood Promise



"Porque se eu realmente completasse esse plano maluco, se eu conseguisse matar o homem que eu amava, significaria que Dimitri realmente partiu desse mundo. E eu honestamente não sabia se eu podia continuar num mundo assim."

"Não havia nada que eu amava mais do que provocar Dimitri. Bem, a não ser beijar ele."

“Você não entenderia nada que não seja beber, fumar, e conquistar mulheres.”
Ele balançou a cabeça. “Você é a única que eu quero, Rose.”

"Eu sabia que isso não podia durar, mas odiava deixar ele ir. Deus, era difícil ser responsável às vezes."

"Ainda assim, ele me olhou com a mesma afeição que eu ouvi em sua voz. Havia admiração também, e eu pensei que eu seria infeliz enquanto Dimitri me achasse maravilhosa e bonita."


"Mas Dimitri se foi, e o único jeito que eu o veria  seria se eu realmente fosse matá-lo."

"A única coisa que importava ali era o que meus olhos viam diante de mim. Ou melhor, o que meus olhos pensavam que estavam vendo. Porque certamente, certamente, eu estava imaginando.
Não podia ser real. Não depois de todo esse tempo.
Dimitri."

"Oh, aquela voz. A voz que eu ouvia quando caia no sono a noite, a voz que uma vez havia me dito que me amava...
Não! Não é ele. Dimitri se foi. Isso é um monstro."

"Esse não era o Dimitri que eu conhecia."

"O universo tem um senso de humor doentio."

"Se eu ia morrer, ia ser no estilo Rose."

"Strigoi não tem reflexo no espelho. Isso faria arrumar meu cabelo um real pé no saco."

“E então o que? Então vou trabalhar para Galina também?”
“Por um tempo.”
“Por quanto tempo?”
Paramos do lado de fora da casa. Dimitri olhou nos meus olhos, seu rosto tinha um olhar que fez eu me afastar. “Até matarmos ela, Rose. Até matarmos ela e pegarmos tudo isso nós mesmos.”

"Ele franziu. Ponto para mim. Eu momentaneamente confundi uma criatura morta viva da noite. Sydney ficaria orgulhosa."

"Com uma velocidade que ele não esperava, eu golpeei e mergulhei a estaca em seu peito. Minha força estava lá – deslizando a estaca pelas suas costelas e direto para seu coração.
E enquanto eu fazia isso, era como se ao mesmo tempo eu perfurasse meu próprio coração."

"Ok, Deus, eu pensei. Me tire dessa e eu vou parar de ir só as vezes na igreja. Você me fez passar por um bando de Strigoi hoje a noite. Eu quero dizer, prender aquele entre as portas realmente não deveria ter funcionado, então claramente você está agindo. Me deixe sair daqui, e eu vou... eu não sei. Doar o dinheiro de Adrian para os pobres. Ser batizada. Me juntar a um convento.
Bem, não. Esse último não."

"Vivo ou morto, o amor da minha vida era foda."

"Por um momento, olhando para baixo e percebendo o que eu havia feito, eu queria me jogar atrás dele, porque certamente não havia como eu poder continuar a viver agora."


(mensagem do celular do Adrian)
"Eu sei o quão devastado você deve estar por sentir minha falta, mas deixe uma mensagem, e eu vou tentar aliviar sua agonia assim que possível."

"Agora, com Lissa, eu tinha que aceitar a realidade de tudo e o que eu realmente sentia: eu tinha matado o homem que amava."

"Sabe," disse Adrian, "eu meio que gosto da ideia de nós cairmos na estrada juntos."
"Tanto faz," eu respondi. "Você provavelmente não me deixaria dirigir;"

"Sua mãe parece como alguém que muitas vezes consegue as coisas que quer." ele lançou um olhar disfarçado para onde Lissa e minha mãe estavam conversando do outro lado da sala. Ele abaixou a voz. "Isso deve ser de família. Em fato, talvez eu devesse pedir a ajuda dela em algo."
"Adquirir cigarros ilegais?"
"Chamar sua filha pra sair."

"Você esqueceu outra lição: Nunca vire suas costas até ter certeza que seu inimigo está morto. Parece que vamos ter que repassar a lição da próxima vez que eu te ver – que vai ser logo. "
Amor, D.

Nenhum comentário:

Postar um comentário